Com amor, Agave&Limão

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon

#20 - Os circos e os animais.

10.07.2017

Começo por dizer que escrevo este post de lágrimas nos olhos.

 

A 5km da minha casa instalou-se há uns dias um circo. Daqueles grandes com malabaristas, trapezistas, palhaços e domadores de leões. Desde que o circo chegou cá ainda não tinha passado lá perto, apenas tinha visto os cartazes, mas hoje de manhã passei por lá perto e vi que já estavam a desmontar as coisas para seguir viagem para a próxima terra e não imaginam o sentimento de tristeza que me inundou que me deixou de lágrimas no rosto. Não consegui deixar de pensar nos animais que ali estavam dentro das jaulas, que nunca correram livres pelos campos, pela savana, pelo seu lugar de origem. Sei bem que muitos nem nasceram onde era suposto porque os pais e os avós já nasceram em cativeiro e por isso eles, no caso dos leões, não sabem o que é crescer num campo imenso onde podem correr o que lhes apetecer e caçar e... serem felizes. Sejam os leões, os cavalos, os macacos, os lamas. Muitos deles não sabem o que é isso. E não imaginam o quanto isso me entristece, é que se fosse eu também não gostava de estar enjaulada. Ainda não ouvi ninguém dizer que gostar de estar no Pinheiro da Cruz ou em Caxias. Vocês já?

 

Estes assuntos causam sempre muita discussão porque a malta arranja sempre aquele discurso de que há pessoas que são mais mal tratadas que aqueles animais, e há pessoas que têm animais domésticos que são mais mal tratados que aqueles do circo. E eu não duvido. Há circos e circos, bem como há pessoas e pessoas e essa regra aplica-se em tudo porque há sempre uma excepção à regra, mas ainda assim eu tenho pena. Tenho dó. E dá-me um nó na garganta. Não duvido nada que aqueles animais sejam bem tratados, que tenham comida e água e sejam vistos por veterinários e etc, mas coitadinhos... Dá para os soltarem?

 

Dá-me o nó na garganta por 2 motivos, na verdade por mais mas vou mencionar 2: o primeiro é que ninguém perguntou aos animais se eles queriam fazer parte do circo e como eles não falam a nossa lingua nós achamos que eles não se importariam; e o segundo é que por mais bem tratados que sejam temos que pensar que nenhum tratamento seria melhor do que apenas deixá-los viver a sua vida selvagem a comer o que lhes apetece, a acasalar quando lhes apetece, a viver da maneira que lhes apetece. E nós "humanos" achámos que era porreiro tirá-lo da vidinha deles, sermos donos e senhores deles e ainda ganharmos dinheiro à conta das coisas engraçadas, que na verdade não têm piada nenhuma, que eles fazem  em troca de umas chicotadas e, segundo dizem, de uns torrões de açúcar.

 

Mas Vamos lá a ver aqui uma coisa. Torrões de açúcar?? TORRÕES DE AÇUCAR?? Mas há alguma loja de doces conventuais em África no meio da savana? Os leões têm um porta moedas escondido debaixo daquela juba para irem aos torrões de açúcar como nós vamos ao pão e às batatas fritas? Pessoas... Vamos lá a ter consciência né!! Depois falando na chicotadas, pois só há uma maneira de "domar" aquilo que é selvagem. Porrada e mais porrada. Claro. Os bichinhos, durante uns tempos, obedecem porque sabem que vão apanhar e não querem, porque querem o torrão de açúcar estão a ver? Como os drogados com as heroínas e etc? E aqueles miúdos que comem 10kg de açúcar por dia que são maus alunos porque estão drogados da quantidade absurda de açúcar que lhes corre nas veias, que não os deixa concentrarem no que estão a fazer, e os pais acham que é normal? É igual. 

 

É a mesma coisa que acontece nos destino como Índia, Marrocos, Caraíbas e etc, que há sempre aqueles pontos para tirar fotos com o bichinhos e no caso da Tailândia, fazer aqueles passeios fantásticos em cima de um elefante... Já foram ver como os animais são domados para que seja possível alguém se sentar lá em cima? Já viram as condições em que eles vivem? Já? Não viram? Procurem na internet, que isto dá para mais coisas além do facebook, youtube e twitter.

 

Neste momento algumas lágrimas caem-me porque eu tenho 3 cães que salvei da rua e não consigo sequer imaginar que eram os meus 3 filhotes a passar por uma coisa dessas. Tenho todos os cuidados com eles! Veterinário para 3, comida para 3, desparasitante para 3, banho para 3 no spa canino, e quando quero sair uns dias é hotel para 3. Mas os meus cães não comem torrões de açúcar nem são chicoteados quando não fazem o que lhes digo. São obedientes dentro que que é expectável de um cão. Tenho um quintal enorme onde podem correr, comer a relva, fazer coco em cima dela, fazer buracos na terra, correr a achar que vão apanhar os pássaros que por aqui passam e dormir grandes sestas debaixo da sobra das árvores. Isso é a vida para um animal. Para todos os animais, se os deixassem ter uma vida normal. E isso não acontece.

 

Se fizermos umas pesquisa de 10 segundos pela internet vamos encontrar milhares de páginas onde se vê imagens de como os animais são tratados para que façam aquelas gracinhas que a malta acha tanta piada. Ursos bebés presos pelo pescoço para não se sentarem e aprenderem a andar como as pessoas e elefantes acorrentados para não fugirem, e mais uma série de coisas completamente horrorosas que eu não sei como as pessoas conseguem deitar a cabeça na almofada à noite e conseguirem dormir e descansar depois de terem feito estas merdas durante o dia. Os nossos trabalhos são aqueles normais de papéis, ou de limpezas, ou trabalhadores fabris, ou técnicos de farmácia, ou pedreiros ou o que seja e quando alguém nos pergunta como correu o dia nós dizemos "Epah hoje não vendi muita coisa" ou "estou todo partido que carreguei tijolo como o caraças" ou "Hoje foi la à farmácia a D. Joséfa, coitadita eles está muito mal do calo do dedo". Pronto. Mas se perguntarmos a uma pessoa dessas como foi o dia dela vai responder "Olha acorrentámos 4 ursos, demos torrões de açúcar aos leões e tivemos que bater nos elefantes que os gajos já estavam a esticar a corda e eles têm que saber quem manda aqui".

 

O ser humano, se é assim que lhe devemos chamar, não consegue ver nada que vai logo pensar como é que pode ganhar dinheiro com isso. Tudo serve para extorquir dinheiro a alguém. No Brasil, por exemplo, ligam para as pessoas a pedir resgates dos filhos que nem raptaram e há quem pague os resgates a pensar realmente lhe levaram os filhos! E depois há mais umas quantas coisas que a malta inventa para ganhar dinheiro, e a verdade é que conseguem.

 

Agora que já não estou a chorar e quem começou a ler já desistiu porque isto já tem muita letra junta vou só fazer aqui uma nota final:

Vamos ser pessoas? Que tal se nos sentasse-mos todos, cada um na sua casa, e fizesse-mos uma introspecção sobre os nossos actos? Se talvez não estamos a abusar da sorte, se talvez não estamos a achar que somos os donos disto tudo, se talvez não estamos a fazer abuso de poder, se talvez não estamos a querem mandar nos filhos dos outros. Sim nos filhos do outros porque isso não se aplica só aos outros filhos que frequentam os mesmos infantários que os nossos filhos, aplica-se também aos filhos das cadelas e das vacas e das leoas e das cabras e etc. Ok pessoas? Vamos ser amiguinhos dos animais e deixa-los ser os que eles são e não vamos ser atrasados mentais e acéfalos e tirar-lhe o que eles, supostamente, tinham garantido quando nasceram que era a liberdade?

 

Também tenho uma opinião sobre os zoos, mas essa fica para depois.

 

Beijinhos, a Tartaruguinha

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload